Notícias

É tempo de lutar e resistir!

30/10/18
Infelizmente as piores previsões se confirmaram e hoje não temos nada a comemorar. O Brasil elegeu um presidente declaradamente fascista que, antes mesmo de tomar posse, já disse a que veio, disseminando ódio e preconceito por todos os lados.
Em um de seus vergonhosos discursos, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, deixou claro que gostaria de acabar com sindicatos e todos os tipos de ativismos, e que varreria os ‘‘vermelhos’’ do país, não esclarecendo quem seriam esses, mas deixando margens para interpretarmos que são todos os que defendem os direitos dos trabalhadores, como nós.
Um horizonte cinza e tenso se aproxima e temos que estar preparados. Primeiro para lutar pela manutenção de direitos básicos dos trabalhadores, como 13º e férias (duramente criticados pelo vice-presidente eleito durante a campanha), segundo, contra uma Reforma da Previdência que poderá ser ainda mais dura e aterrorizante do que a apresentada por Michel Temer e, por último, contra os perigos de uma dura repressão.
Se não bastasse todos estes embates que prometem ser duros e complexos, ainda teremos que nos posicionar em defesa do patrimônio nacional, entre eles o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Nordeste, que a equipe econômica que tomará posse em janeiro de 2019 já disse que colocará à venda.
Nunca nos iludimos achando que eleger o opositor nos traria um céu de brigadeiro ou garantias de manutenção de direitos, mas tínhamos a esperança de poder fazer uma oposição veemente como sempre fizemos durante os 14 anos em que o PT governou o país.
Mesmo com todos os perigos e desafios que são postos para a Classe Trabalhadora neste momento, o Sindicato dos Bancários do RN se reafirma como ferrenho defensor de sua base e se coloca como vanguarda na resistência.
Não iremos aceitar que tudo que construímos a duras penas nas últimas décadas seja derrubado com uma lufada de autoritarismo. A defesa da luta como único caminho possível para a mudança de vida da Classe Trabalhadora continuará sendo nossa bandeira e vamos resistir como sempre fizemos.

LUTA BANCÁRIA

Mais revistas