Notícias

Número de demissões de bancários aumenta na virada do ano

11/01/16

Os números de 2016 ainda não foram contabilizados, mas se levarmos em consideração o número de demissões que passaram por homologação nas primeiras semanas de janeiro, não será muito diferente de 2015.
Entre janeiro e novembro de 2015, foram fechados 8.247 postos de emprego bancário em todo o país segundo Análise do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego feito pelo DIEESE.
O mês de novembro apresentou o segundo pior saldo (fechamento de 1.928 postos), perdendo apenas para o mês de julho, quando o saldo foi impactado pelos programas de incentivo à aposentadoria implantados no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal.
Nada justifica o comportamento das instituições financeiras, já que os bancos continuam apresentando os maiores lucros de sua história. Acumularam R$ 54,8 bilhões de lucro no terceiro trimestre. O crescimento do setor alcançou 24,3% no período, nenhum outro segmento lucrou tanto. Uma prova de que a ‘‘crise’’ passa longe do setor financeiro.
O Rio Grande do Norte acompanhou a tendência nacional de saldo negativo na geração de postos acumulando um déficit de 33 postos.

Gênero
Além dos postos, a pesquisa avaliou a desigualdade entre homens e mulheres. As 13.669 mulheres admitidas nos bancos no período entraram recebendo, em média, 80,8% da remuneração média auferida pelos homens contratados no mesmo período. A diferença de remuneração entre homens e mulheres é maior na demissão. Ainda há muito o que avançar nesse ponto.


LUTA BANCÁRIA

Mais revistas