Notícias

Bancários fecham agência há dez dias e Banco nega retorno de sistema de segurança

12/09/19

Os bancários do RN seguem mantendo a agência Santander Tirol fechada decido a falta de seguranças. Com isso, o Banco insiste em descumprir uma decisão judicial e pelo segundo dia consecutivo chamou a polícia para os trabalhadores. Na base da conversa, sindicalistas e representantes do Banco, bem como o deputado estadual Sandro Pimentel e o comandante da PM se reuniram na Câmara Municipal para tentar pôr fim ao impasse, reunião que terminou sem acordo.

A gerente Margareth, mais uma vez, agiu com truculência, ameaçou os presentes, fez imagens e tentou colocar os trabalhadores para dentro da agência numa clara ação de coação. Após isso ainda os fez permanecer na chuva para tentar ganhar pelo cansaço, mesmo assim não conseguiu seu intento.

A agência permanece fechada há dez dias e o Banco segue negando a recolocação dos instrumentos de segurança. A agência foi fechada pelo Sindicato desde 3 de setembro porque o Banco resolveu retirar os caixas de atendimento presencial das agências e por conseguinte a porta rotatória e o vigilante que garantia a segurança de clientes e funcionários.

O Sindicato tentou de várias maneiras negociar com o Banco o retorno dos instrumentos de segurança, mas a empresa se nega a cumprir a lei de segurança bancária. O Banco tentou na Justiça um interdito proibitório para que o Sindicato não pudesse permanecer mais com o fechamento do banco, o que foi indeferido, em 5 de setembro, pelo juiz Zéu Palmeira Sobrinho da 10ª Vara do Trabalho. Mesmo assim, nesta quarta-feira, 11, o Banco chamou a polícia para obrigar a abertura da agência, repetindo o ato nesta quinta-feira, 12.

Vale lembrar que todo esse conflito se desenrola na mesma semana em que a Câmara Municipal de Natal derrubou o veto do prefeito ao o Projeto de Lei 111/2016, de autoria do ex-vereador Sandro Pimentel (PSOL), que obriga as instituições bancárias públicas ou privadas e as cooperativas de crédito localizadas no município de Natal, a contratar vigilância armada para atuar durante 24h, inclusive em finais de semana e feriados. 

 


LUTA BANCÁRIA

Mais revistas